Às vezes...

... acho que as pessoas interessantes são as que não que não fazem sentido nenhum.
É um constante deslumbramento, como as estrelas. Trazem dentro de si uma ventania, um temporal -  um amanhecer selvagem. Há umas que têm muito sucesso e estão-se nas tintas, e outras nem sítio onde cair MORTAS (eram MORTAS!) têm, e estão-se nas tintas. É isso que eu gosto nelas, "o estar-se nas tintas".  Essa qualidade que parece que as solta, que as faz viver uma liberdade diferente da maioria. Acho que são pessoas com alma de criança. Que quando morrerem, morrem como crianças.

Comentários

Mensagens populares deste blogue

O Assombrado

desortografia propositada